- SESC

- Faculdade Anhanguera

- Faculdade Projeção Guará

- Associação Nacional dos Motoristas.

- SINPETAXI

- Amigos da Saúde

- Casa do Ceará


- Metrô DF - Dezembro/2015

- São Sebastião - Igreja Santo Afonso - Outubro/2015

- Amigos da Saúde - Setembro/2015

- Lions Club - Setembro/2015

- TJDFT - Setembro/2015

- Sobradinho - Atacadão Dia a Dia - Agosto/2015

- Sobradinho - Lar dos Velhinhos - Julho/2015

- Riacho Fundo I - Centro Olímpico - Junho/2015

- Setor Comercial Sul - Dia do Oftalmologista -Maio/2015

- Rod. Plano Piloto - Abril/2015

- Recanto das Emas - UNISS - Abril/2015

- Riacho Fundo I - Mar/2015

- Recanto das Emas - Dez/2014

- Casa do Ceará- Nov/2014

- Empresa Agil- Nov/2014

- UnB/Agil- Nov/2014

- Estrutural - Out/2014

- MPDFT- Set/2014

- Samambaia- Ago/2014

- Varjão- Jul/2014

- Paranoá- Jun/2014

- Casa do Ceará- Maio/2014

- São Sebastião- Mar/2014

- Samambaia - Fev/2014

- Planaltina - Dez/2013

- BACEN - Ago/2013


- Missão Catarata
- Projeto Refrativa
- Projeto Glaucoma e Córnea
- Projeto Retina

- Projeto Estrabismo

 

-Evento Assistentes Sociais

-Apresentação dos Novos Médicos da FRAO

-Visita a ONG Amigos da Saúde

-Cirurgia de Catarata Congênita (presente da FRAO)

-Visita à Coordenação de Saúde da Presidência da República

-2º Natal Feliz na Casa do Ceará

-Treinamento Instituição Semiliberdade Feminina

-Evento Fortalecimento da Rede de Proteção

 

-Reportagem: Telejornal Band Cidade 2ª Edição 14/10/13

- Matéria: Clica Brasília 31/10/13

 

- Fellowship em Oftalmologia

- Estágio em Oftalmologia 2014

 


Nome:
E-mail para retorno:
Comentários:
   

 

 

 

 

É um processo degenerativo da conjuntiva que pode se estender até a córnea, causando distorção da visão e é também conhecido como "carne no olho" . Na maioria dos casos aparece no canto interno do olho (nasal) e, em raras ocasiões, no lado temporal.

 

CAUSAS


A causa do pterígeo ainda é desconhecida. A teoria mais aceita é a de que o pterígio seja causado pela exposição à luz solar. Os habitantes dos climas tropicais têm maior propensão a desenvolver essa doença, assim como uma grande tendência à recidiva. Observa-se também uma tendência familiar muito importante, podendo haver uma prevalência maior de doenças nos membros da mesma família.

Sinais e Sintomas
O paciente geralmente queixa-se de sensação de corpo estranho, ardor ocular e olho vermelho (hiperemia conjuntival).
Pode haver sinais de conjuntivite crônica, espessamento da conjuntiva e sintomas de conjuntivite moderada. O diagnóstico é feito através do exame Biomicroscópico.

 

TRATAMENTO


Atualmente, a maioria dos cirurgiões executa a cirurgia de pterígeo com autoenxerto conjuntival devido ao reduzido risco de recorrência. Nesta técnica, primeiramente o pterígeo é removido e a córnea torna ganhar transparência. Em seguida, a área de esclera de onde o pterígeo foi extraído é preenchida com o transplante de um tecido de conjuntiva retirado da região subpalpebral do mesmo olho. O transplante é mantido no lugar com auxílio de pequenos pontos que podem se dissolver após alguns dias ou serem removidos pelo seu oftalmologista. Embora este procedimento requeira maior abilidade cirúrgica que o tradicional, o autotransplante previne um novo crescimento do pterígeo graças ao preenchimento, por um tecido saudável, do espaço onde o pterígeo poderia surgir outra vez.

Entretanto, após a cirurgia de autotransplante, os pontos no olho podem causar desconforto. Assim, a procura por uma recuperação mais rápida e indolor levou os cirurgiões a desenvolverem a cirurgia de pterígeo com autotransplante e sem pontos. A cirurgia sem pontos tornou-se possível graças ao uso da moderna cola biológica, composta de proteínas coagulantes normalmente encontradas no sangue humano, denominada fibrogênio ou trombina. A cola biológica permite ao cirurgião colar o enxerto conjuntival em fração de minutos. Após cerca de uma semana, o tecido adesivo se dissolve sem deixar resíduos, permitindo que o olho cicatrize confortavelmente.

 


REALIZAÇÃO DE CIRURGIA DE PTERÍGIO PELA FRAO

 

Para ser atendido pelo Projeto Missão Catarata da FRAO o candidato deverá satisfazer os seguintes requisitos:


a) Não possuir plano de saúde;
b) não se encontrar inscrito para atendimento cirúrgico em hospital do Governo (SUS);
c) comprovar que não possui condições financeiras para pagamento da cirurgia em uma clínica particular;
d) submeter-se à consulta de avaliação com um médico da FRAO e à avaliação socioeconômica pelo assistente social da FRAO.


As consultas de avaliação e as cirurgias são realizadas a preços simbólicos na FRAO e no centro cirúrgico do HOB respectivamente.


 


 

FRAO - Fundação Regional de Assistência Oftalmológica. CNPJ: 24.949.836/0001-03 EQS 102/103 Bloco A Loja 119 Asa Sul - Brasília DF - Tel: (61) 3224-5480
Desenvolvimento, Criação e Manutenção - Bento Afonso dos Santos e Flávio Wesley Silva
Reprodução Proíbida Direitos Reservados © BAS Administração e Marketing Médico